Como ajudar pessoas trans e travestis a conseguirem trabalho

Apesar de alguns avanços nos últimos anos, a discriminação e o preconceito contra a população trans e travestis no Brasil ainda são muito fortes. Por isso, é de extrema importância saber como ajudar pessoas trans e travestis a conquistarem um trabalho.

Antes de falar propriamente sobre o assunto, vamos explicar termos que envolvem a população trans e mostrar quais são as diferenças entre eles.

Você sabe qual a diferença entre travesti e transgênero?

Ainda há diversas dúvidas sobre as nomenclaturas utilizadas para falar sobre a população trans. Veja abaixo os principais conceitos:

Sexo biológico – É determinado pelos genitais, sistema reprodutivo, cromossomos e hormônios. Pode ser feminino, masculino ou intersexo (quando há presença de ambos os determinantes).

Identidade de gênero – É a maneira como a pessoa se vê. Pode ser como homem, mulher, gênero neutro ou bigênero. Na maioria das vezes, o indivíduo se identifica com o sexo biológico e, neste caso, são chamados de cisgênero.

Transgêneros – São os indivíduos cuja identidade de gênero não corresponde ao sexo biológico. Ou seja, se identificam com o outro gênero. Então, passam a adotar características do gênero com o qual se identificam e até se submetem a procedimentos para modificação corporal. Na maioria das vezes, desejam realizar a cirurgia de redesignação sexual. 

Travesti – Na maioria dos casos, se expressa em pessoas do gênero masculino, que objetivam a construção estética feminina por meio de roupas e hormônios femininos. No entanto, diferentemente dos transgêneros, não sentem a necessidade de fazer a cirurgia de redesignação sexual.

Exclusões educacional e profissional marcam a população trans 

O Brasil tem um nível de 82% de evasão escolar entre travestis e transexuais. Os dados são da pesquisarealizada pelo defensor público João Paulo Carvalho Dias, presidente da Comissão de Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Este índice é resultado de uma série de situações desagradáveis, como:

  • Bullying;
  • Agressões verbais e físicas;
  • Comentários negativos;
  • Falta de acolhimento da população trans por parte das instituições de ensino.

Sem acesso à educação, a população trans fica vulnerável. De acordo com levantamento da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), 90% da população trans utilizam a prostituição como fonte de renda.

Essa dificuldade de inserção no mercado de trabalho formal é oriunda da deficiência de qualificação profissional, gerada pela exclusão familiar, social e escolar.

Portanto, uma das formas de como ajudar pessoas trans é oferecer trabalho para que elas possam construir a vida da melhor forma possível. Já existem projetos de inserção e qualificação profissional de travestis e transgêneros no Brasil. Por exemplo: a Casa Florescer, que é uma ação localizada na cidade de São Paulo.

Como ajudar pessoas trans: conheça a Casa Florescer

Casa Florescer é uma das maneiras de como ajudar pessoas trans. O espaço apoia mulheres trans e travestis em situação de vulnerabilidade. Isso garante direitos básicos como saúde, educação, moradia, alimentação e documentação.

O projeto também oferece atendimento qualificado por meio de uma equipe multidisciplinar composta por gerente, psicólogo, assistente social, orientadores e cozinheiros.

O trabalho da entidade ajuda a informar os direitos e garantir um diálogo com as políticas LGBT do município de São Paulo.

Você já ouviu falar da AltruS?

Como ajudar pessoas e apoiar causas sociais são os principais objetivos da AltrusStartup de tecnologia social, a ferramenta aproxima indivíduos que querem ajudar com instituições que precisam de auxílio.

AltruS busca incentivar o voluntariado por meio do altruísmo e conta com diversos projetos, inclusive a Casa Florescer.

Entre as causas que contam com apoio da plataforma estão: 

  • Proteção de animais;
  • Assistência social;
  • Cultura e educação;
  • Direitos humanos e cidadania;
  • Esporte;
  • Meio ambiente;
  • Saúde.

Se você busca ajudar uma instituição, mas ainda não sabe como começar, basta preencher este formulário aqui. Agora, se você conhece ou é responsável por algum projeto, saiba que também é possível cadastrar a sua causa. Para isso, preencha este formulário.


;
;